Nascido em Porto Alegre, Renato Siqueira é baterista da banda It’s All Red (www.itsallred.com) além de atuar como músico contratado para gravações, shows e workshops. Também atua prestando consultoria às empresas que o apóiam, tendo inventado a caixa Air Control System, lançada pela Odery Drums em 2003 e fazer testes em produtos. Atualmente é patrocinado por: Baterias Odery – Pratos Meinl - Pedais Axis - Baquetas Liverpool - Peles Evans – Esteiras Puresound - Loja Batera Store – Urbann Boards Shoes. Contatos pelo email renatosiqueira.drummer@gmail.com

Dicas para quem vai entrar em estúdio

18 de junho de 2013, por Renato Siqueira
A Bateria e a Sala de Gravação

1) A bateria tem que estar com peles novas (ou não tão velhas), isso é importante, pois com uma pele velha, você começa a gravação com um som, e depois da 10ª hora de gravação, o que já está ruim, fica terrível!

2) Uma afinação extremamente bem feita é mais do que fundamental, não adianta ter uma bateria que custa R$ 10.000,00 desafinada!!!!! E se você não se acha seguro o suficiente pra fazer uma afinação precisa, procure por alguém que o faça; não é vergonha chamar alguém só pra afinar a bateria. Vergonha é ouvir uma bateria gravada toda desafinada!

3) O ideal é você usar a sua própria bateria, que está acostumado a tocar, e de preferência que tenha composto as músicas nela, pois assim, você se sentirá "em casa". Usar baterias de estúdio nem sempre são boas opções, pois as peles dificilmente estarão novas, as configurações podem não ser a que você procura/precisa;

4) Se você for alugar uma bateria, procure as medidas que se encaixem ao seu som. Não existe regra, mas é muito mais fácil gravar se você tiver tambores que tenham as características sonoras do som que você quer.

5) Se você tiver mais de uma opção em baterias, leve todos os tambores possíveis para dentro do estúdio! Não se prenda a marcas e modelos, e sim ao resultado final, ao som! Você pode misturar muitas marcas dentro do estúdio, desde que o som fique bom.

6) Se possível, leve uma boa quantidade de pratos e caixas. Sempre pensando, é claro, no som que você busca (assim como no caso da bateria). É sempre bom ter mais de uma opção de caixa (ou uma caixa extremamente versátil).

7) A sala de gravação tem q ser boa, de preferência que não seja toda coberta por Sonex (aquela espuma de estúdios), pois eles matam as frequências altas e abafam o som. Se a sala for toda de sonex, use posters (isso, posters de revistas mesmo) e materiais reflexivos nas paredes pra poder captar um pouco de agudos. Posters na altura dos pratos sempre ajudam a ressaltar o som deles e serão muito bons no resultado final da gravação;

8) Procure o melhor posicionamento da bateria na sala de gravação, as vezes, uma simples mexida pode mudar muito o resultado do som da sua batera; Se o som da bateria estiver bom na sala,e o estúdio tiver bons microfones, só dependerá de você um bom resultado!

9) Microfonação bem feita! E não só dos tambores, mas use e abuse dos microfones de overs (aqueles que ficam em cima da bateria), e se possível, dos de ambiente (distribuídos pela sala), para que você tenha um som de tudo junto. Os microfones individuais são bons, pra fazer ajustes de peça por peça (como o sound replace), mas eu sempre dou preferência á usar mais os overs, bumbo, ambientes e caixa. Microfonar a caixa com mais de um microfone pode ser interessante! Experimente também microfonações diferenciadas nos bumbos e nos overs!

10) Uma microfonação bem feita inclui o uso de microfones apropriados para as peças!!!! Não dá pra usar um Beta 57 de Over (na verdade até dá, mas não é o ideal,  o resultado será bem ruim)!

11) Procure usar somente o necessário nas gravações! Quanto menos peças você usar, maior as probabilidades de a gravação ficar boa, pois menos microfones serão utilizados, e mais fácil será de passar o som da bateria (os vazamentos de som de uma peça pro microfone de outra serão menores) e menos tempo você gastará com o processo "montar bateria, afinar, microfonar, passar o som" que antecede uma gravação (mas que contam horas no estúdio!). Já vi muita gente que quando vai gravar, pede pratos emprestados pra todo mundo, usa 35 pratos, 20 tambores, sendo que é desnecessário, não acrescenta nada, e muito pelo contrário, piora tudo!

12) Se possível, ensaie o período que antecede uma gravação já com o set que você usará em estúdio, procure montar os pratos mais altos e distantes dos tambores, isso facilita a microfonação e ajuda a obter um som individual melhor (sem vazamento nos microfones).

13) Usar pratos de qualidade podem ser fundamentais, procure por pratos que sejam "macios", e não duros. É terrível ouvir uma gravação, e o prato ser duro, pois você percebe o atrito da baqueta ao metal, e depois o som do prato. A mesma coisa com pedais. Pedais que fazem barulhos quando acionados são péssimos. Procure levar seu equipamento devidamente limpo e com a manutenção em dia. O produtor sempre presta atenção nisso e será como um "cartão de visitas" seu no estúdio. Seja caprichoso sempre. 
 
Você e a Gravação

1) O sucesso da gravação depende de uma boa performance sua, vá tocar com a música muito bem ensaiada, e principalmente, de bem com o metrônomo! Toque com firmeza, consistência, procure tocar a caixa e o bumbo sempre com a mesma intensidade, sem muitas variações de dinâmica no decorrer da música (a não ser onde seja necessária uma dinâmica diferente), procure manter a mesma pressão usada do começo ao fim da música.

2) Esteja preparado fisicamente e mentalmente, bem alimentado (não de barriga cheia), beba bebidas leves e nutritivas (isotônicos, água, sucos), comidas nutritivas e saudáveis (frutas, cereais), faça um bom alongamento, tire o dia de gravação de folga pra relaxar, descansar, refletir sobre o trabalho que irá fazer. Pode parecer besteira, mas se você vai enfrentar uma maratona de gravações, isso será muito importante pra garantir seu bem estar (e a qualidade da gravação) do inicio ao fim.

3) Não grave com estúdio lotado, é sempre bom ter apenas pessoas imprescindíveis, que deixem você à vontade. Esteja preparado pra errar, ficar brabo consigo mesmo. O importante é ter paciência, se você está errando uma frase, e não consegue gravá-la, mude-a, deixe-a mais simples! É melhor gravar algo simples, mas bem feito e preciso do que uma levada difícil e mal executada!  Pessoas que ficam só debochando de você, ou rindo dos seus erros, em nada contribuem, portanto, educadamente (ou não), peça a eles que saiam do estúdio. Você tem que estar se sentindo "o melhor baterista do mundo", pois a autoconfiança é um fator importante no sucesso de qualquer trabalho que você vá fazer. Mas atenção, autoconfiança não significa ser arrogante, procure ouvir com atenção ás criticas construtivas da sua banda e do produtor.

4) Não deixe pra discutir o andamento das músicas e as composições da banda no estúdio, na frente do produtor. Isso pode ser bem desconfortável, e você estará pagando horas gastas em discussões, que podem ser resolvidas antes de entrar em estúdio.

5) Dar ouvidos ao produtor é importante. Geralmente ele sabe o que está dizendo, tenha humildade em aceitar as dicas que lhe parecem boas, pois ele está ouvindo a música "de fora" da banda, e sua visão é diferente.

6) Se você não está se sentindo seguro pra gravar, é melhor abrir o jogo pra sua banda antes de entrar em estúdio....muitas bandas acabam nessa hora, por brigas dentro da sala de gravação. Seja sempre franco com a banda e o produtor, não se envergonhe de não estar preparado para gravar, pior é ir para o estúdio, gastar muitas horas e a música ficar uma porcaria!

7) Seja sempre educado, pontual, cordial e atencioso! Não adianta chegar no estúdio se achando o "rei da cocada preta", tem que ter humildade! Converse com o produtor, seja amigo, seja educado. Se você quer ter uma boa gravação, um bom relacionamento com o pessoal do estúdio é imprescindível, pois você pode até conseguir "uns descontinhos" na hora de pagar as horas gastas. Procure demonstrar interesse em aprender com o produtor e os técnicos do estúdio. Será ótimo se o produtor gostar de você, pois isso pode gerar uma futura indicação. Devo muito do meu trabalho a produtores que gostaram de trabalhar comigo e me indicam em gravações que precisam de um resultado rápido e com qualidade.

Sobre a pré-produção

Antes de gravar, faça um ensaio gravado, se quiser pode ser sem metrônomo, para que assim você possa encontrar o andamento ideal da música. Toque-a com a velocidade natural. Depois de encontrado o andamento, estude a música toda com metrônomo, parte por parte, pra ver se tudo se encaixa, e depois é só ir pro estúdio e fazer o que você estudou!

Comentários

Veja também: Artigos recentes | Pesquisar artigos | Autores | Todos os artigos