Estudante de jornalismo, baterista desde 2010. Desde pequena tinha uma paixão pelo mundo dos tambores. Batucava por ai, em latas, baldes. Quando comprei meu primeiro par de baquetas, fechei os olhos e imaginei minha bateria. Hoje, ela é realidade e minha vida ganhou um novo ritmo. Aos 23 anos, após ver uma baterista, que sou fã, entrei em contato e iniciei minhas aulas. Um dos meus bateras preferidos é Phill Hudd, do AC/DC. Gosto de sua pegada e sua intensidade.

Girls on Drums

07 de julho de 2011, por Adriana Pivatti

O espaço para mulher ainda é pequeno, e para crescer o caminho é mais estreito e longo.

Mas isso está melhorando a cada ano. Os olhares estão voltados para as mulheres que dominam as mais diversas funções. A mulher que ousa, sai para ganhar o mundo, e assim o faz.

Querendo mudar a direção e fazer algo novo, Joel Jr, baterista há mais de 25 anos, começou a pensar em como encontrar um espaço para as mulheres bateristas. Em 2005, teve a idéia de fazer um CD, procurou bateristas pela internet, mas percebeu que seria complexo. Não desistiu. Entre 2007 e 2010 pensou em um evento voltado só para elas, e assim nasceu o Girls on Drums.

Após três meses de preparação, em 15 de maio de 2010, o primeiro evento para mulheres bateristas do Brasil contou com a presença das meninas Dani Gomes (PR), Clau Sweet Zombie (PR), Lucy Peart (PR), Fernanda Terra (SP) e Nana Rizinni (SP), além da canja surpresa de Nina Pará (SP). Além de ceder entrevistas para sites nacionais e para a revista de New York, Tom Tom Magazine (exclusiva para mulheres bateristas).

Em 20 de Maio de 2011, a segunda edição do evento contou com a presença de Lucy Peart, da banda Punkake, que participou da primeira edição, apresentação de produtos dos patrocinadores, July Lee, que mandou pesado seguindo sua linha no metal e sua arte com as baquetas e o double bass. Simone Sou e seus ritmos brasileiros. Shirley Granato com a música graga e celta, suave, mas precisa em seus movimentos.

O encerramento do evento ficou por conta de um dos maiores nomes do Brasil, Vera Figueiredo, com mais de 20 anos de carreira, também dedica-se a promover a música brasileira,  e uma das criadoras do Batuka Brasil, evento realizado há 13 anos. Em seu workshop, mostrou faixas de seu álbum "Vera Cruz Island". Além de sortear um "ride" Sabian para uma das bateras que se apresentaram.O Jokers Pub ficou pequeno e encantado com tanto talento. Uma mistura entre a sensibilidade e força feminina.

Mas tenho algo a acrescentar: Não digam sexo frágil. Todos nós temos fragilidades. Porém somos fortes e se houver dedicação, conquistamos o espaço. Assim como esse que o Joel nos ofereceu.

Esse não é um evento para reforçar os preconceitos, que infelizmente, ainda existem. Não é luta dos sexos, nem um movimento feminista. É um evento que faltava para que "elas" também possam mostrar o seu trabalho.

Para 2012, Joel já pensa em um pré-cast. Vamos aguardar as novidades.

Confira o canal Girls on Drums: http://www.youtube.com/girlsondrums

Galeria de imagens

Veja também: Artigos recentes | Pesquisar artigos | Autores | Todos os artigos