Graduanda em Música popular pela Unicamp, começou na bateria e percussão aos 10 anos de idade. Estudou percussão no conservatório de Tatuí e foi professora e percussionista da filarmônica da Escola Eleazar de Carvalho em Itu. Estudou na New York Jazz Workshop School of Music com Marc Mommaas, Tim Horner e Tony Moreno em Nova York em 2013, faz aulas de especialização em bateria com Edu Ribeiro por anos e fez workshops e teve aulas com bateristas como Jammey Haddad, Matt Wilson, Jeff Hamilton, Art Gore, John Von Ollen e outros. Ao longo dos anos tocou bateria em bandas de festa, de rock, mpb, jazz, percussão em grupos de samba, também atuou como diretora musical, percussionista e baterista de diversos espetáculos e montagens. Estudou no College Conservatory of Music na University of Cincinnati pelo programa Conexões Culturais entre Jazz e MPB da Capes/Fipse em 2014.

Mudança de ponto de vista

11 de setembro de 2014, por Yara Oliveira
Oi Pessoal do Batera. Tudo bem?

Hoje inicio minha série de artigos aqui com um exercício. 
Gosto de chamá-lo de "mudança de ponto de vista". Ele não é somente um bom exercício de aquecimento, como também é um bom treino pra mente.

Esse exercício é dividido em 2 partes bem parecidas, com exceção de um detalhe: a mudança de ponto de vista na segunda parte.

Você vai  escolher um beat e tocar semínimas com o bumbo nesse beat. Acentue, com a caixa, todos os bumbos.

Feito isso, vamos preencher os espaços entre os bumbos e acentos com uma progressão de subdivisões que vai de 1 a 8:

1 é uma semínima, 2 é duas colcheias, 3 é uma tercina, 4 é quatro semicolcheias, 5 é uma quintina, 6 é uma sextina, 7 é uma septina e 8 é oito fusas. Encaixe essa progressão nos espaços das semínimas, tocando quantas vezes quiser cada figura até passar pra próxima.



No segundo passo, mantenha seu bumbo exatamente do mesmo jeito e tente começar a pensa-lo como colcheia pontuada, e não mais semínima. Ouça o novo beat em sua cabeça e comece a marcá-lo com o chimbal. Assim que a ideia ficar clara e firme, faça o mesmo passo da primeira parte do exercício, nesse novo cenário de beat e bumbo.

O grande lance do exercício é você conseguir "enxergar" o novo cenário sem parar de tocar o bumbo. Assim, com o mesmo bumbo rolando você deve ter a capacidade de mudar o que está em volta dele ao tocar.

No vídeo não estou usando metrônomo, então a precisão não está 100%. Mas esse não é o foco do exercício, e sim condicionar sua mente a estar capaz de fazer essa mudança usando um mesmo elemento. 

Para esclarecer mais um pouco o que acontece no vídeo, no cenário 1 estou em 4/4 a aproximadamente 92 bpm. Meu bumbo toca semínimas e meu hi-hat (chimbal) também.


No cenário 2, fui para um 3/4 a aproximadamente 74 bpm. Meu bumbo toca colcheias pontuadas e meu hi-hat toca semínimas.



 
 
 
Pratique com calma e com tempo até a ideia da mudança ficar bem clara na sua cabeça.

Espero que tenham gostado e bons estudos a todos! Sucesso.
 
Yara Oliveira

Comentários

Veja também: Artigos recentes | Pesquisar artigos | Autores | Todos os artigos