Usar o ritmo pode ajudar competências linguísticas

30 de setembro de 2013, por Site Batera
Pesquisadores investigam a ligação entre música e linguagem, sugerindo que a ação de mover-se no tempo de uma batida está intimamente ligada a melhores competências linguísticas.

Nos testes realizados, as pessoas que tiveram melhor desempenho em testes rítmicos também mostraram respostas neurais mais rápidas para os sons da fala. Para eles, a prática da música pode melhorar outras habilidades, principalmente a leitura. A informação foi divulgada na página on-line da BBC News, com fonte do "Journal of Neuroscience", onde os autores argumentam que o ritmo é uma parte integrante da linguagem.

"Nós sabemos que a mudança para uma batida constante é uma habilidade fundamental não só para o desempenho da música, mas que tem sido associada a competências linguísticas", disse Nina Kraus, do Laboratório de Neurociência Auditiva da Universidade Northwestern, em Illinois, à reportagem.

Foram convidados mais de 100 adolescentes para tocarem ao longo de uma batida. A precisão foi medida pela proximidade de suas respostas combinadas com um metrônomo. Em seguida, para entender a biologia da capacidade rítmica, a equipe também mediu as ondas cerebrais dos participantes com eletrodos - técnica chamada eletroencefalograma, que observa a atividade elétrica no cérebro em resposta ao som.

Com uma abordagem biológica, os pesquisadores descobriram que aqueles com melhor formação musical também tinham boas respostas neurais para os sons da fala. Em leitores sem essa formação, a resposta foi diminuída. Assim, o estudo mostra que os mesmos ingredientes importantes para a leitura são fortalecidos com a experiência musical. "Músicos têm respostas auditivas neurais altamente consistentes", afirmam os pesquisadores.

Em estudos de como o cérebro processa música, fica claro que o treinamento musical pode ter impactos importantes sobre o cérebro."Este estudo acrescenta mais uma peça do quebra-cabeça da história emergente, sugerindo que as habilidades musicais e rítmicas estão correlacionadas com melhor desempenho em áreas não musicais, particularmente relacionadas à linguagem", disse John Iversen, da Universidade da Califórnia em San Diego.

Comentários

Veja também: Artigos recentes | Pesquisar artigos | Autores | Todos os artigos