Bate-papo com Caio Gaona, um GeekBatera

18 de março de 2015, por Rafael Ferraz
Nascido em 1991, na cidade de São Paulo (SP), o jovem baterista Caio Gaona é entrevistado pelo site Batera, onde compartilha um pouco de sua história na música, suas bandas Unblackpulse e In Vida, estudos de bateria e o projeto GeekBatera -- que tem rodado o mundo através das redes sociais.
 
Músico com pegada hard rock e heavy metal na bateria, Gaona tem influências de Rob Affuso, Eric Singer, Scott Travis, Simon Philipis, Matt Sorum, Steve Smith e Mike Portnoy. Além disso, o baterista ainda divide seu tempo dando aulas, e tocando na banda de animes Shadaloo e na Creepshow -- grupo tributo de Skid Row.
 
Caio Gaona começou a estudar bateria aos 14 anos, após assistir um show do Angra que despertou sua curiosidade pelo som da bateria visualmente grande. Na época, segundo sua biografia, esse dia marcou tanto sua vida, que começou a matar aula no colégio para estudar bateria com Persio Sani (Alien Corp Band), ainda nesse ano fez o seu primeiro show em um festival na escola com banda formada por colegas de sala. 

Depois, em 2006 formou sua primeira banda profissional, Reason -- prestando tributo ao Shaman -- que foi reconhecida pelos membros originais e tocou em vários palcos do cenário nacional. Já em 2007, entrou para o hard rock em bandas covers da Poison, Bon Jovi e Skid Row, que faziam shows mais frequentemente na noite e adquirindo experiência de palco. 

Na sequencia, o batera passou o ano de 2008 se dedicando somente ao estudo da bateria para desenvolver técnicas que ainda não dominava muito bem. Em 2009, Caio formou sua primeira banda de música autoral, a Stereo Scream, além de participar de outros grupos do Underground nacional -- Hellcats, Primários, Skull Road, Radiomudo -- tocando na noite de São Paulo (SP) e pelo Brasil. 

No ano de 2010, ainda com suas bandas e como baterista contratado, começou a lecionar na escola de música Park Music na região da Vila Prudente, em São Paulo. No ano seguinte foi contratado pela banda norte-americana TUFF para realizar a turnê sul-americana, onde desenvolveu a experiência de palco e "tocar rock com americanos é outra realidade", comenta Caio que, de 2011 a 2014 também se tornou membro da banda Pink Dolls.
 
 
Caio também já tocou para 15 mil pessoas no Beholder Fest -- festival de metal, ao lado de bandas como Raimundos, Hangar e Korzus -- assumindo as baquetas da Eyes Of Beholder. Além disso, ainda tocou por um breve momento com as bandas Irvin e Razonator do Edu Brandoff. 

Tocando heavy e trash metal com influências de Vinnie Paul Abbott do Pantera, por exemplo, entrou para a banda Unblackpulse, da qual é baterista atualmente e lançou o seu primeiro álbum, 'Rise', com nove faixas em 2013. Já em 2014, o baterista Gaona lançou seu projeto 'GeekBatera' que consiste em compor e gravar linhas de bateria em trilhas sonoras de filmes e séries.

Hoje, além da Unblackpulse e do 'GeekBatera', Caio divide seu tempo com a banda Nu Metal, estilo Linkin Park e, também de música própria, In Vida. Fora dos palcos, o músico ainda leciona bateria em duas escolas na capital de São Paulo, e sempre sendo convidado para tocar com bandas covers do cenário.
 

Acompanhe o bate-papo:
 

Como é sua formação musical?

Sou formado em curso livre de bateria, em produção musical pela Anhembi Morumbi e estou cursando Audio na IAV (Instituto de Áudio e Vídeo).

Você mora em apartamento, e comentou sobre uma forma engraçada de praticar. Como faz para manter em dia os bpm's nas baquetas e doble bass?

Eu tenho uma bateria inteirinha com pele muda , mas para estudar de forma mais prática utilizo uma caixa com pele muda e um pad emborrachado para praticar pedal duplo.

Também comentou que curte trocar informações sobre estudo, o que tem estudado ultimamente?

Estou estudando variações de paradiddles tanto nas mãos quanto nos pés, algumas coisas de independência, pedal duplo (alternado, duplo, paradiddle) algumas ideias de improviso e ritmos latinos

Você costuma dividir os estudos -- teoria e prática?

Não, acabo estudando tudo no mesmo momento, porque me guio por partituras e escrevo bastante. 
 
 
Fale um pouco sobre o que te inspira na hora criar a pegada nas bandas Unblackpulse e In Vida?

Estou na Unblackpulse desde 2012 e gravei um disco com 9 faixas chamado "Rise", com uma pegada que mistura Pantera com elementos percussivos e explorei bastante grooves tribais e sincopados. Atualmente estamos nos preparando para o segundo disco.
Entrei na In Vida em 2014 e gravei um EP com o grande Adair Daufembach (Aquiles Priester, Project 46, Ponto Nulo no Céu) misturando um groove sincopado com guitarras mais abertas e elementos de Dub Step..., muito Dub Step.

Um projeto que une duas coisas que fazem parte do estilo de vida, bateria e temas geek, pode parecer até mais conveniente, mas não mais fácil - afinal há todo um preparo, além da produção. Sua escolha para o GeekBatera tem haver com o filme, a música ou os dois?  
 
O projeto surgiu do amor entre essas duas coisas e o ponto de ignição para fazer o projeto funcionar foi o tema central de Pacific Rim, a energia daquela trilha me inspirou na hora a começar essa jornada que hoje gera um feedback além do imaginável.
Quanto a escolha de música eu sempre vou pelo meu gosto e por estreias, ou possíveis eventos em vista. Por exemplo, ano passado toquei no evento NAZGULCON (Tolkien) e para não passar batido, sem nenhum lançamento relacionado, corri para o Stage Dive (estúdio de gravação em São Paulo) e gravei uma versão para o Senhor Dos Anéis e foi muito 'louco!!!'... uma recepção maravilhosa e um feedback sensacional. 
 
 
Como você amadureceu essa ideia de criar arranjos e linhas de bateria em conteúdos geek?

Eu curto trilhas sonoras desde 1996 quando fui assistir Star Wars (O Império Contra Ataca) aquela marcha imperial com toda aquela agressividade aliada ao show que é a apresentação do exercito imperial me deixou impressionado quase pulando da cadeira, daí pra frente comecei a prestar atenção em todas as trilhas de filmes e sempre saia cantarolando (risos).
Anos depois quando comecei a estudar bateria percebi que existia uma forma bacana de colocar bateria em trilhas de filmes e, então, em 2013 lancei o vídeo beta desse projeto (Sin City theme) de maneira bem mais simples e com uma edição bem básica e teve um feedback bem legal. Mas em 2014 resolvi entrar em estúdio e gravar Pacific Rim, Game Of Thrones e Robocop para ver no que ia dar, e hoje estou muito feliz com os resultado .

Fale da possibilidade de ser criada uma versão "live" do projeto, com banda e orquestras. 
 
Já ocorreu uma apresentação live (Nazgulcon) e esse ano vão rolar dois, por enquanto, Contrekkers 12/04 (EXCLUSIVO) e mais um que não posso falar muito por enquanto (risos), e em breve vou lançar um projeto novo chamado SOUNDTRACK ROCK EXPERIENCE, algo que alia um show de rock com telão e trilhas de filme ao mesmo tempo .. uma coisa bem doida!

Seu nome passou a ficar mais em evidência com o projeto GeekBatera - foi inclusive bem elogiado no Facebook do HBO. Com tem sido esse momento para sua carreira?

Sensacional!!! Todo dia tenho uma novidade desde que lancei o projeto. A primeira foi a divulgação do Omelete em seu videocast, o que fez ter um "boom" gigantesco do dia pra noite. Depois veio o feedback do ator Kevin Porter, que faz o papel do Batman em alguns fã filmes - Cassidy Alexa que faz a Arlequina em Arrow; Ed Boon criador do Mortal Kombat (esse foi sensacional e o maior até agora) e por último o da HBO Brasil, fora vários sites grandes divulgando meu material por aí e muita gente que ainda nem sei (risos).

Qual será o próximo filme? Alguma surpresa?

Gravei esse mês 6 videos novos, não vou falar quais, mas darei algumas dicas: Uma nave intergalática que explora o universo... Uma galáxia muito e muito distante... Um herói que tem sua coluna quebrada e tem que se levantar... Um andarilho ex-assassino no Japão... Um robo que volta para o passado para exterminar o futuro e... O Inverno esta chegando.... já para o próximo semestre ainda tenho alguns rascunhos.

Planos e projetos futuros?

Meu maior plano no momento é continuar lançando os videos com o GeekBatera em vários formatos diferentes, continuar aperfeiçoando minhas técnicas e meu estudo. Gravar o CD novo da Unblackpulse e lançar o EP da In Vida, além de lançar musicas inspiradas no universo geek (NOVIDADE) e continuar lecionando bateria.
 
 
#GeekBatera Interstellar trailer theme Drum Remix:

 
 
 

 

Galeria de imagens

Comentários

Veja também: Todas as entrevistas