Baterista do Foo Fighters compara Natal com tempestade de 'merda'

28 de dezembro de 2014, por Rafael Ferraz
O baterista Taylor Hawkins da banda Foo Fighters, que já havia criticado o U2 pela distribuição gratuita do novo disco, dessa vez surpreendeu alguns fãs ao revelar indiferença com o Natal, como mostra o trecho abaixo, traduzido da recente entrevista ao The Pulse Of Radio:

"Quanto mais velho você fica, mais o natal vira uma tempestade de merda. Com 7 anos de idade parece a coisa mais mágica do mundo. Mas aos 42 é uma tremenda chatice. Não quero dar presentes para todo mundo, ser legal com uma tia que nem conheço direito e seguir todo um ritual", disse o batera Hawkins.

Antes disso, ainda no mês passado, o batera criou polêmica ao chamar o novo álbum do U2, "Songs Of Innocence", de "peido". Apesar de fazer o comentário depois dos bateristas Patrick Carney (Black Keys) e Nick Mason (Pink Floyd), pela disponibilização gratuita do novo álbum no iTunes.

Na ocasião, Taylor Hawkins explicou o motivo da comparação mesmo depois que Bono Vox (líder do U2) voltou atrás e pediu desculpas por enviar as músicas aos usuários do player, em entrevista ao site australiano TheMusic. 

"Eles provavelmente pensaram que era uma excelente ideia, ‘bom, então o negócio é este: toda a gente que tiver um iPhone recebe o disco e de graça!’, e eles provavelmente pensaram: ‘bem, isso é fantástico!’, só que não levaram em consideração o sentimento de Big Brother que vem com isso", disse o batera que considerou "horrível" o fato.

"O que aconteceu com o U2, cara? (...) eles tiveram que lançar um aplicativo para remover, isso é horrível. Ouvi uma única vez e não achei nada interessante. Simplesmente soa como um 'peido' de qualquer maneira que você ouça."
 
Veja também: Notícias recentes | Pesquisar notícias | Todas as notícias

Comentários