Baterista Jassá Aquino irá para Noruega em 2016 pelo Projeto Guri

13 de novembro de 2015, por Rafael Ferraz
O Projeto Guri no interior de São Paulo selecionou quatro jovens entre 18 e 25 anos para participarem do programa de intercâmbio Musicians and Organizers Volunteer Exchange (MOVE), criado pela JM Norway, membro da JMI - Jeunesses Musicales International (associação da Bélgica que reúne diversas organizações musicais em cerca de 70 países), em parceria com a instituição musical Music Crossroads do Malawi e de Moçambique.
 
 
Segundo assessoria de imprensa, o baterista Jassá Aquino (Henofrancy Aquiles de Almeida Aquino), de 25 anos, educador de percussão no polo de ensino do Guri em Dracena é um dos selecionados entre mais de 50 inscritos. Ele embarca em janeiro para a Noruega e, assim como os demais classificados, ficará fora do Brasil por seis meses, participando de diversas atividades musicais, sociais e culturais, como workshops, festivais, competições e capacitações.
 
Entre os selecionados do Projeto Guri para o intercâmbio Move, que embarcam para o Malawi e serão recebidos pela Music Crossroads Malawi, está a Ananda (ex-integrante do Grupo de Referência Camerata de Violões Araçatuba) e o Eduardo (educador do Polo Campinas Nelson Mandela). Enquanto, Aydan (do Grupo de Referência Camerata de Violões Santos) e Jassá (educador do Polo Dracena) conhecerão a Noruega, recepcionados pela Trøndertun folkehøgskole. 
 
 

De acordo com a mídia local, o educador ficou surpreso com a escolha e pretende se aprimorar em percussão erudita. "Acho que o mais longe que estive foi no Paraguai, mas nunca para esse tipo de vivência. Sempre tive interesse em ir para fora, conhecer outra cultura e colocar em prática o inglês que estudo há anos, então essa é a hora. Acredito que a Noruega deve ter uma percussão erudita, então será algo fora do comum tanto para eles, quanto para mim". 

Morador de Tupi Paulista, em Dracena, Jassá Aquino começou a estudar música aos 7 anos quando entrou para o Projeto Guri e teve a oportunidade de aprender a tocar bateria e percussão até completar 18 anos, tendo como professores Cristiano Lopes e Clodoaldo de Jesus (Murf).
 
 Foto: Igor Takahashi
 
Também integrou a fanfarra da escola Leo de Tupi Paulista (Faleo) participando de campeonatos, tocou com artistas de vários estilos - do gospel ao sertanejo, bandas como Louvor e Glória; Rodrigo e Juliano; Hugo e Daniel; João Ricardo e Diego, entre outros. Participou de festivais de jazz, workshops e materclass pelo País, além de ser um dos organizadores do Encontro de Bateras de Dracena.

A oportunidade de trabalho surgiu na música como professor na mesma instituição (Guri) onde foi aluno por vários anos. Atualmente dá aulas de percussão no polo de Dracena do Projeto Guri e integra o grupo Opus de Junqueirópolis juntamente com banda Santa Lolla e recentemente foi convidado para ser o baterista de Tato e Nando, dupla sertaneja do Mato Grosso do Sul.
 
 
Veja também: Notícias recentes | Pesquisar notícias | Todas as notícias

Comentários