Baterista Phil Rudd quer voltar ao AC/DC ainda nesta turnê – ASSISTA:

06 de maio de 2015, por Rafael Ferraz
Aguardando julgamento que acontece dia 26 de junho, o ex-baterista do AC/DC, Phil Rudd resolveu quebrar o silêncio e falar sobre seu afastamento da banda, em entrevista ao programa A Current Affair, do australiano Channel Nine. "Eu reconheci os erros em meus caminhos. Agora é ir para cima a partir daqui", diz ele sobre acusação por porte ilegal de drogas e ameaças de morte. 
 
 
Em entrevista exclusiva, Rudd disse que sua vida está de "cabeça para baixo" com a possibilidade de ser preso após se declarar culpado pelas acusações, mas ainda assim, afirma que está na luta para voltar tocar com o AC/DC. No entanto, mesmo afirmando que os companheiros do grupo o deixaram de lado desde o início dos processos judiciais, ele quer unir-se à banda ainda durante a atual turnê.

Apesar das encrencas com a lei, ele quer retornar ao posto de baterista do grupo, hoje em turnê mundial com Chris Slade na bateria - integrante do AC/DC no início dos anos 1990. "Eu escrevi uma carta pra eles, eu tentei falar com Angus... Mas não consegui falar com ninguém", diz Rudd. "Tenho certeza que eles estão curtindo muito. E também estou certo que eles curtem estar tocando, e tocando muito bem", disse ele. 
 
 
Rudd foi preso em setembro do ano passado, depois que a polícia fez uma busca e encontrou maconha e metanfetamina em sua mansão na Nova Zelândia, na cidade de Tauranga. Ele já admitiu ser culpado pela acusação de porte de drogas no julgamento do dia 21 de abril, e se for condenado, pode ir à cadeia. 

Os documentos do Tribunal revelam que ele foi acusado por ameaçar de morte um funcionário e sua filha através de uma ligação telefônica. Mas essas acusações referentes à filha do funcionário foram retiradas mais tarde pelos procuradores que disseram não haver evidências suficientes.

O problema começou por causa da fraca aceitação de seu primeiro álbum solo, Head Job. "Eu estava muito estressado naquela época", disse ao A Current Affair. "Quando eu voltei pra cá, as pessoas que estavam trabalhando pra mim nesse lançamento disseram: 'Foi um desastre do caralho'. Então eu fiquei muito puto."

Angus Young publicou um comunicado no qual afirmava que Rudd não era mais o homem que conheceu nos anos 1970. "É um grande baterista e fez muito por nós, mas não é mais o Phil que conhecíamos", afirmava a nota.


Assista a entrevista (com áudio original/ sem legendas) completa:

Veja também: Notícias recentes | Pesquisar notícias | Todas as notícias

Comentários