Festival exibe filmes de David Bowie em São Paulo

25 de maio de 2012, por Site Batera
É bem possível que o cantor inglês, de 65 anos, esteja neste momento em seu apartamento em Nova York. Ele sai à rua raras vezes, a maior parte delas para levar à escola sua filha Lexi, 11. Mas o faz em carros de vidros escuros.

Essa fase reclusa de um dos maiores astros do rock começou após ele ter sofrido um infarto no camarim de um show na Alemanha, em 2004. Desde então, parou de produzir e pouco deu as caras.

Para os paulistanos, no entanto, Bowie está na cidade, mesmo que seja só em sua porção ator. O 16º Cultura Inglesa Festival, com música, shows, filmes, artes plásticas e teatro, começa na sexta (25) e exibe a mostra Bowie no Cinema.

São seis dos seus 15 filmes como ator, sem produções recentes. Depois do infarto, Bowie fez apenas duas pontas: "O Grande Truque" (2006) e "Reação Colateral" (2008).

O filme que abre a mostra hoje é "Fome de Viver", que Tony Scott dirigiu em 1983 e virou cult. Bowie e Catherine Deneuve são um casal de vampiros em busca de sangue novo nas baladas. Será exibido às 21h no cine Livraria Cultura, sem legendas.

O filme mais antigo da retrospectiva é "O Homem que Caiu na Terra", de Nicolas Roeg (1976). Baseado em personagem de suas canções, Bowie é um alienígena andrógino que enriquece na Terra.

"Apenas um Gigolô" é outro filme antigo, que Bowie fez na Alemanha, em 1978, no papel de um herói da Primeira Guerra Mundial que volta a Berlim e vira um gigolô.

"Furyo - Em Nome da Honra" (1983) foca a relação entre um soldado inglês (Bowie) em um campo de prisioneiros na Segunda Guerra e um oficial japonês (o também músico Ryuichi Sakamoto). É dirigido por Nagisa Oshima, de "O Império dos Sentidos".

"Labirinto - A Magia do Tempo" (1986) é uma fantasia assinada por Jim Henson (um dos criadores do "Muppet Show"). Bowie interpreta o vilão, Rei dos Duendes, que persegue a boa menina Sarah -que se transformaria na bela Jennifer Connelly.

O sétimo filme da mostra tem Bowie apenas como personagem. "Velvet Goldmine", de 1998, conta a história do glitter rock no início dos anos 1970, expondo a amizade entre ele, Lou Reed e Iggy Pop.

Jonathan Rhys Meyers, da série de TV "Tudors", é quem faz o papel de Bowie.

Confira programação em festival.culturainglesasp.com.br

Fonte: Folha
Veja também: Notícias recentes | Pesquisar notícias | Todas as notícias