Psychotic Eyes procura novo baterista

30 de julho de 2014, por Editorial

Formada na Capital de São Paulo em 1999, a Psychotic Eyes faz um caldeirão de death/thrash metal com rock progressivo, técnicas do jazz e o ritmo da música brasileira.

Já lançou diversas demos e dois álbuns oficiais, o de estreia autointitulado de 2007 e I Only Smile Behind The Mask, indicado para três categorias entre os "Melhores de 2011" na votação dos leitores da revista Roadie Crew. 

Depois da última turnê de divulgação do segundo disco apresentado no Carioca Club em São Paulo ao lado de Korzus e Torture Squad, o Psychotic Eyes segue na pré-produção de seu novo disco de estúdio. Enquanto isso, crises de bursite do baterista Alexandre Tamarossi, acabou ocasionando seu desligamento.

Em nota enviada recentemente através da assessoria de imprensa, o vocalista e guitarrista Dimitri Brandi explica a saída do baterista:

"Nunca pensei que esse dia iria chegar, mas é hora de anunciar que o Psychotic Eyes perdeu seu baterista, meu amigo e fundador da banda, Alexandre Tamarossi. Ele com certeza é o melhor baterista com quem já toquei na vida, tenho muito orgulho de ter dividido o palco com esse músico extraordinário durante tantos anos. Todas as dificuldades que passamos juntos para trazer o Psychotic Eyes até aqui jamais serão esquecidas. Gravamos juntos duas demos, dois videoclipes e dois CDs, sendo que sempre fomos uma banda 100% independente, nunca tivemos apoio de gravadora ou empresário, carregamos o Psychotic Eyes sempre juntos, com o apoio dos demais amigos que passaram pelas diversas formações da banda, principalmente nosso atual baixista Douglas Gatuso.

O Alexandre tem bursite diagnosticada já há alguns anos, algo que o atrapalhava bastante, pois a bateria é um instrumento que exige muito fisicamente. Ele reinventou sua maneira de tocar por causa da doença, abaixando a altura das peças da bateria, para conseguir fazer as viradas absurdamente rápidas que sempre foram a característica do estilo. Ocorre que isso exige muito preparo e condicionamento, ele precisava treinar durante muitas horas por dia. Nos últimos anos os compromissos familiares e profissionais estavam exigindo demais dele e diminuindo o tempo livre para ele treinar.

Ele conversou com sinceridade conosco e expôs que não poderia continuar, não queria atrapalhar os nossos planos de gravação do terceiro álbum, o qual temos certeza será o melhor trabalho da carreira da banda. A situação toda nos deixou muito tristes, até porque estamos todos muito empolgados com as novas composições. Como amigo, tenho certeza que ele tomou a decisão certa, de cuidar da saúde e da família, até porque, infelizmente, Death Metal não enche o bolso de ninguém no Brasil, tudo o que fizemos sempre foi por prazer e amor à música. Mas fico muito triste porque o Psychotic Eyes perdeu um baterista simplesmente genial."

Com a saída do membro fundador da banda, os músicos remanescentes seguem a procura de um baterista para gravar o novo disco do grupo. O próximo trabalho será mais uma vez produzido pelo canadense Jean François Dagenais, também guitarrista do Kataklysm.

O grupo avisa que o interessado em ocupar a vaga de baterista do Psychotic Eyes deve gravar um vídeo tocando uma das músicas do disco I Only Smile Behind The Mask e enviar o link no e-mail: psychoticeyes@somdodarma.com.br.

 

Mais Informações: 

www.psychoticeyes.com

www.twitter.com/psychoticeyes 

www.facebook.com/psychoticeyes 

www.youtube.com/psychoticeyesbrazil

www.myspace.com/psychoticeyesbrazil  

Foto: Eidolon Grupo Fotográfico

Tags: Banda | Baterista | Death | Metal | Novo | Ritmo | Rock | Trash | Vaga
Veja também: Notícias recentes | Pesquisar notícias | Todas as notícias

Comentários