“Somos Tão jovens” chega aos cinemas com muita bateria

02 de maio de 2013, por Editorial
O ator Bruno Torres, conhecido por atuar em curta metragens, é quem interpreta Fê Lemos, baterista do Aborto Elétrico, primeira banda de Renato Russo, e do Capital Inicial. Premiado, o ator fez pesquisas para o personagem com os pais do roqueiro, que mostraram algumas das camisetas que o batera produzia, usava e vendia na adolescência. Foi o elemento que Bruno buscava para se conectar ao personagem. 

Também nascido e criado em Brasília, o ator enxerga várias coincidências. "Sabia do Capital Inicial e do Aborto Elétrico, mas não que o Fê Lemos havia tocado nesta última e que morava a duas ruas da minha casa", confessa. Ele também conversou com Fê, o antagonista da trama, sobre as brigas com Renato. “Ele diz que sente muita falta do Renato e que a convivência com ele foi um dos capítulos mais importantes de sua trajetória”, diz Bruno, que descobriu que os pais do músico foram professores da Universidade de Brasília (UnB) junto com os pais do ator, que reflete: "É muita coisa para eu achar que é coincidência". 

Quanto a questão musical, Bruno informa que já havia estudado bateria quando tinha oito anos. "Estudei por oito e toquei por mais 12 anos", revelou o ator ao confessar que parou pela dificuldade de conciliar a música e o teatro. "Já sabia tocar, mas precisei me preparar para o filme", diz. Com isso, pesquisaram gravações daquele período feitas em alguns shows. Alguns dos sucessos da Legião Urbana, como “Que País é Esse?” e “Geração Coca- Cola”, vieram do Aborto Elétrico, mas eram tocados de forma diferente.

Segundo o diretor musical, Carlos Trilha, a bateria era o único instrumento que não poderia ser ensinado num curto prazo para os atores, tanto que o ator Conrado Godoy, que interpreta o Marcelo Bonfá, também tocava bateria. "Tive de ensaiar as músicas, que nunca havia tocado, e dar a elas uma pegada mais punk, coerente com a época", relata Godoy. Carlos Trilha também já participou da banda de apoio da Legião e arranjou e produziu dois discos solo de Renato Russo, “The Stonewall Celebration Concert” e “Equilíbrio Distante”. 

Veja também: Notícias recentes | Pesquisar notícias | Todas as notícias

Comentários