Pedal Duplo e Integração

23 de setembro de 2014, por Site Batera
O Método Pedal Duplo e Integração, elaborado pelo baterista Mario Fabre, apresenta uma proposta de desmistificação do pedal duplo como um elemento exclusivo pertencente ao Rock.

Como uma ferramenta à disposição do baterista, o pedal duplo pode ser utilizado nas mais variadas situações e estilos musicais, bastando somente o bom senso, diz Fabre. 

A maneira como os exercícios foram compostos já inspiram e convidam o estudante a experimentar estas infinitas possibilidades.

O material passa por uma série de estudos de independência, técnica, toques duplos, rulos, apojaturas até chegar à aplicação em grooves, que o autor chama de Integração.

No final do livro você encontra quatro solos, onde terá exemplos de como usar o pedal duplo de maneira musical.

Todo o material é acompanhado de um CD com a demonstração de cada exercício.

Conclusão

Esse excelente método disponibiliza uma vasta gama de estudos para quem deseja iniciar, expandir ou aprofundar suas ideias musicais, seja em grooves ou fraseados.

 
Dicas 
 
Veja também algumas dicas dadas pelo Mário Fabre para quem quer iniciar essa aventura maravilhosa, porém trabalhosa, sobre os dois bumbos ou pedal duplo:

É claro que o pedal do chimbal não possui a mesma sensibilidade que um pedal de bumbo, mas seria proveitoso para o baterista que não tem condições de adquirir de imediato um pedal duplo, começar estudando com o chimbal no pé esquerdo?
Para o iniciante, é muito útil usar o chimbal como ferramenta. Ajuda nos primeiros passos para coordenação. Aconselho iniciar os tempos com o pé esquerdo.
 
Existe alguma dica especial em relação à postura ao se tocar com pedal duplo?
Sim, existem algumas dicas. É bom lembrar, que achar a posição mais confortável para si próprio é o melhor caminho.

Estas três dicas são confortáveis pra mim:

- Regular o banco em uma altura que mantenha ângulos de 90º nas articulações das pernas e tronco.
- Executar as notas apoiando os pés no meio das sapatas dos pedais.
- Para andamentos rápidos, incline levemente o tronco para frente.
 
Grande parte dos estudantes visa adquirir velocidade e resistência extremas quando se trata do assunto 'pedal duplo'. Quais as dicas e alertas que você pode passar?
- A inclinação do bumbo é o primeiro passo. Regule os pés do bumbo para que o batedor encoste-se à pele, sem ultrapassar o limite da base do pedal.
- Nunca tente adquirir velocidade e resistência imediata. É trabalho para alguns anos.
- Pratique todos os dias começando por andamentos lentos, e aumente a velocidade do metrônomo de um em um BPM até atingir o limite da técnica. Comece com 100 BPM tocando semicolcheias no bumbo.
- Perceba o seu limite, e não sobrecarregue os tendões. Pode causar lesões. Mantenha-se relaxado.
- Não tenha somente os bumbos como prioridade. Separe algumas horas diárias para rudimentos na caixa, ritmos essenciais em andamentos variados, leitura e muita musicalidade em aplicar os estudos.
- Escolha músicas para tocar entre os estudos e escute-as com muita atenção.
- A afinação deve ser com pouca profundidade, mais fechada. Afinações abertas e bumbos com grandes circunferências dificultam. Batedores de plástico e madeira ajudam a definir o som.
- A proposta deste método é facilitar rudimentos com os pés, introduzir o pedal duplo de uma forma musical, e não como ferramenta única para desenvolver velocidades extremas.
 

Onde comprar: 
No site oficial do autor

Site oficial:

Informações através do e-mail:

Comentários

Veja também: Últimos reviews